19/09/2014

2

Eu, a Acne e o Mundo: Mitos, Verdades e Tratamentos!

Não sei se vocês sabiam, mas é Acne é considerada uma doença pela OMS (Organização Mundial de Saúde), inclusive, já li (e ouvi da minha dermatologista) muitos relatos de pessoas que desenvolveram, por exemplo, depressão profunda em razão da vergonha do seu problema de pele.

Já li em alguns veículos de comunicação (revistas, sites e blogs) que a acne aparece até, mais os menos, os trinta e cinco anos, mas acho que isso deve ser bem relativo, minha mãe tem 46 e, vez por outra, aparece com alguma espinha maldita que, de repente, surge do nada.

Tenho problemas com acne desde os doze anos, toda vez que escutei aquela música "ah, que isso, elas estão descontroladas", lembrei das minhas glândulas sebáceas! As danadas parecem que só sabiam produzir secreção loucamente, deixando minha pele altamente oleosa e, claro, me fazendo ter muitos cravos e espinhas.

Acho que antigamente (nossa, me senti idosa agora!) a acne não era tratada com a devida importância, ou vai ver eu tive muito azar e não fui a bons médicos (até encontrar minha atual dermatologista)... Só sei que em razão de "paliativos", acabei ficando com algumas cicatrizes e algumas marquinhas bem chatinhas (nada que me faça querer ficar trancada dentro do quarto, mas tudo bem...).

Eu sempre fui muito estressada, isso não é nada bom (por vários motivos) e faz com que possam surgir mais espinhas, sabiam? A imunidade baixa, radicais livres são liberados e, de repente, há um desagradável pontinho vermelho na sua face... Ninguém merece!

No auge da minha adolescência, eu espremia, sem dó nem piedade, todos os cravos e espinhas que apareciam em mim, (parece que quando a gente é adolescente não pensa muito nas consequências dos nossos atos...), isso, com certeza, ajudou para que eu ficasse com as odiadas cicatrizes. Ou seja, por mais que você sinta raiva da sua espinha, não toque nela!

A menstruação pode fazer com que surjam algumas espinhas, nossos hormônios ficam triloucos e a pele fica mais propícia ao aparecimento das malditas. Como eu sempre tive problema com acne, não conseguia sentir essa diferença (tem gente que só tem espinha quando está menstruada), hoje em dia (que estou bem melhor do problema), percebi que sim, as espinhas tendem a aparecer quando "Chico" chega (detalhe: não sei quem foi a primeira pessoa que apelidou a menstruação de "Chico", eu até hoje acho isso engraçado! Sou demente? Hehehe...).

E por falar em Chico (metalizem uma pessoa "lesa" rindo sozinha ao escrever isso...), lembrei dos anticoncepcionais, pois bem, tem gente que pensa que eles podem piorar o problema da acne, pois, pelo menos comigo, sempre foi o contrário! Minha pele sempre fica mais limpa quando tomo pílula (por isso não a deixo nunca mais!).

Outra coisa, apesar da vontade de lavar o rosto ser enorme (quem gosta daquela sensação de pele "melequenta"?), devemos nos controlar e só lavar o rosto umas três vezes por dia, lavar o rosto em excesso pode fazer com que nossa pele entenda que ele está seca e produza mais oleosidade, mais oleosidade causa o quê? Vocês já sabem, né?

O clima... Ah, o clima do Recife... Sol, mar, praia e... abafado! Putz, essa umidade daqui me irrita, sério! Quando estou em São Paulo (Sampa, tô muito aí pra você!) sinto que minha pele fica bem menos oleosa, lá é mais seco, né? E não, a poluição não aumenta a probabilidade de ter acne.

Alguns medicamentos podem desencadear o aparecimento da acne, é o caso, por exemplo, dos corticoides. Tive muita, muita sorte, tomei uma carga gigantesca deles e mesmo assim não fiquei com o rosto todo estourado! Minha dermatologista disse que o Roacutan (Isotretinoína), que tomei por um período, deve ter dado uma segurada nas glândulas sebáceas. Iso, te amo, muito triste que a gente teve que se separar! Para quem tiver interesse, fiz algumas postagens falando a respeito do meu tratamento com o Roacutan (é só procurar a TAG "Roacutan").

Notícia boa: chocolate não causa espinha, esse é um dos maiores mitos relacionados ao tema. Então, se você pode comer chocolate (o que, infelizmente, não é mais o meu caso), aprecie, com moderação, aquela delícia!

Para as loucas por maquiagem (assim como eu): não custa nada lembrar que, se você sofre com pele oleosa, e acne, use sempre cosméticos livres de óleo e, preferencialmente, não comedogênicos (ou seja, que não entupam os poros).

Em relação aos tratamentos para acne, converse com seu dermatologista e, dependendo do seu grau da doença, veja a possibilidade de usar o Roacutan (Isotretinoína), aquele remédio opera milagres! Uma pena que não posso mais usá-lo... Outro remédio, muito bom, que estou usando no momento é Ácido Azeláico, pergunte sobre ele ao médico.

2 Comentários:

Eduardo Miranda --> Responder disse...

Oi Beatriz, tudo bem? Li sua saga do Roacutan com a minha irmã e rimos bastante com o seu jeito de contar as coisas. Pena que não deu pra continuar o tratamento... Gosto do teu jeito de escrever :)
Beijo.

Beatriz Campos --> Responder disse...

Oi, Eduardo. Obrigada! Você e sua irmã são sempre bem-vindos ao blog. Sempre estou postando algo sobre pele oleosa/acne, então, se tiver interesse é só procurar. :D

Postar um comentário

Pessoas queridas, comentários são respondidos nos próprios comentários, ok? Então, por favor, volte por aqui! Obrigada!