13/08/2015

0

Trinta em Trinta! #3

Ainda fazendo aquela lista básica das coisas que marcaram os meus trinta anos, hoje vim falar a respeito de: roupas!

Nunca fui (nem sou até hoje) ligada em moda, aliás, como já comentei por aqui, sempre que algo virava "tendência" eu sempre fazia questão de nadar contra a corrente e usar uma coisa que fosse completamente diferente do que a maioria das pessoas estava usando. Quando eu tinha, mais ou menos, uns dezesseis anos, uma frase que me representava bem era "ela é uma punk sem paciência, não é fashion e odeia as tendências" (sim, essa frase faz parte de Japa Girl - música do Supla, mas falemos dele em outro post).

Lembro que, quando era bem pequena, minha mãe me comprava umas roupas de Lilica Ripilica e eu até que gostava. Geralmente as roupas eram conjunto de calça tipo legging e blusão de malha. As roupas de Lilica não eram as mais baratas, então elas exigiam datas especiais (aniversário, Natal...) para que eu pudesse usá-las.

Uma das coisas que me marcou muito (não posso dizer que fiquei traumatizada, seria certo exagero, mas hoje em dia eu já consigo rir de mim mesma lembrando de tudo) foi quando minha mãe teve a ideia genial  de comprar uma daquelas revistas que vinham com modelos de roupas infantis e levar para que a costureira me fizesse algumas coisas, nesse caso a capa da revista era a Eliana e logicamente quase todas as roupas eram aqueles modelos que ela usava no programa.





Gente, é sério, minha mãe mandou a mulher costurar até chapéu! Não satisfeita, ela fez um para cada roupinha (eram três ao todo!). As roupas eram mais ou menos todas iguais (mudando a cor) e pareciam com essa da segunda foto da montagem aí de cima. Dá para crer que, além de tudo, minha mãe me fez ir para uma festa da escola trajando um desses modelitos?!? O que é que vocês acham que aconteceu? Bullying! As crianças malignas  riam da minha cara na minha cara! Eu queria um buraco para me enterrar e só sair quando meu pai voltasse para me buscar. Primeira e última vez que eu fiz cosplay/"cospobre" de apresentadora infantil dos anos noventa!

Depois que eu cresci, mais ou menos na minha adolescência, passei a usar praticamente uma farda: jeans, camisa de banda e tênis!



Eu ainda me visto muito assim, primeiro porque eu amo roupa preta e segundo que eu tenho um estilo (se é que posso chamar assim) mais despojado, AMO as camisas que encontro na Galeria do Rock e sempre que vou para São Paulo tenho que trazer pelo menos duas camisas novas (seja de banda, seja dos Simpsons). Claro que depois que fui mãe, e ao longo dos anos, fui ficando com mais "noção" e fui usando roupas adequadas às ocasiões, quando eu tinha quinze anos eu queria ir para todos os locais de jeans e tênis! Hehehe... #aloka!

Ainda teremos mais uns bons posts do Trinta em Trinta, espero que minhas memórias estejam sendo divertidas. 

Comentários:

Postar um comentário

Pessoas queridas, comentários são respondidos nos próprios comentários, ok? Então, por favor, volte por aqui! Obrigada!