17/09/2015

2

Vivendo ConstantEMente: A Regra do Jogo é que não existem regras...

Então pessoas, eis que estou assistindo A Regra do Jogo e até que estou gostando da novela, pena que não se tem falado muito a respeito da Esclerose Múltipla de Romero Rômulo (sempre lembro de Silvio Santos quando escuto esse nome!), mas mesmo assim tenho achado interessantíssimo estarem abordando a respeito da minha doença na novela. 




Enfim, tenho algumas considerações a respeito do que foi mostrado e vou responder algumas dúvidas que sempre surgem quando as pessoas ficam sabendo que tenho E.M.:

- Esclerose Múltipla (E.M.) não é "doença de velho", acomete mais as pessoas entre 20 e 40 anos;

- Não, a gente não vai "perdendo o juízo", assim digamos, "apenas" nossos anticorpos vão atacando nossas células do sistema nervoso central e "estragando" a bainha de mielina (que recobre essas células) dificultando a comunicação entre o cérebro e o resto do corpo (resultado? Podemos perder os movimentos dos membros, pode gerar cegueira...);

- O diagnóstico da doença é feito por exclusão, ou seja, fazemos um monte de exames de sangue (para descartar milhões de outras doenças), ressonância magnética e exame do liquor (o que seria isso? Uma agulha ENORME retira um líquido incolor da coluna/medula (não sei dizer ao certo) e nele, se constarem algumas substâncias (também não sei explicar muito bem, não sou da área de saúde...), é enfatizado o diagnóstico de E.M.;

- Quem devo procurar? Bem, o médico manda Romero procurar um psicanalista, até entendi, ele disse que não tinha família e o psicanalista seria um suporte, uma ajuda profissional para que ele não surtasse/pirasse. Antes do psicanalista, é preciso procurar um neurologista, afinal de contas, a doença é neurológica. Eu até fiz terapia uns meses, mas eu era/sou tão conformada com a minha situação que não fazia muito sentido falar a respeito de algo que não me fez "pirar". Para vocês terem uma ideia, as pessoas ligavam para mim (parentes, por exemplo), chorando, se lamentando, queriam me consolar, mas era eu quem acabava consolando as pessoas! Adianta sofrer pro antecipação? Não...

- Não vi Romero fazendo pulsoterapia (tratamento com corticoides, intravenoso, quando estamos com surtos, ou seja, quando as lesões estão em sua fase aguda, quando estamos com as inflamações), assim sendo, duvido muito que, na vida real, uma pessoa com surto conseguiria fazer aquela maratona sexual! Não amores, a fadiga não iria deixar mesmo!

- Achei "engraçado" (sim, posso rir de mim mesma e até gosto disso) quando ele disse que iria virar uma "samambaia", gente, nunca pensei nisso! Hehehe... Sim, podem vir a existir complicações sérias, mas cada caso é um caso, o que pode acontecer comigo pode não acontecer com outro paciente e vice-versa;

- Olha, meu pai também perguntou quantos anos eu teria, ainda, (assim como Romero perguntou ao médico) de vida, normal, né? Um choque... Eu respondi: MUITOS! E dei a maior garalhada! Gente, E.M. não é sinônimo de morte, muito pelo contrário, para mim é sinônimo de vida, uma vida com certas limitações, uma vida um tantinho diferente do que eu estava acostumada, mas estou vivendo muito bem, obrigada!

- Romero começou a achar que recebeu um "castigo divino" e eu não penso assim, acho que as coisas só acontecem quando precisam acontecer, outra coisa, as coisas não só acontecem com o outro, as coisas acontecem conosco também! Não adianta ficar se perguntando "por que comigo?"... Porque havia de ser! Ou vai ver em outra vida eu fui membro da Gestapo! Hehehe... Ai, que horror!

Estou curiosíssima para saber como será o desenrolar da doença ao longo da novela, aguardemos cenas dos próximos capítulos...

2 Comentários:

Jana Paixao --> Responder disse...

Gostei do post. :)

Força nessa lutaaa mana. Bjs

Beatriz Campos --> Responder disse...

Obrigada! Beijos.

Postar um comentário

Pessoas queridas, comentários são respondidos nos próprios comentários, ok? Então, por favor, volte por aqui! Obrigada!